Barra de Vídeo

Loading...

domingo, 13 de setembro de 2015

O FIM DA PESCA DA SARDINHA

Foi atingida a quota de captura da sardinha no Sotavento Algarvio, depois de há cerca de um mês já ter sido atingida no Barlavento. Todo o Algarve está neste momento impedido de capturar sardinha, tal como já o tinha previsto o camarada Arnaldo Matos num artigo publicado a 9 de Janeiro deste ano, no Luta Popular Online sob o título "Pescadores Sem Sardinha e Sem Salário".
Em Janeiro de 2010, os pescadores e armadores portugueses da sardinha, obtiveram uma vitória importante, quando conquistaram para a sardinha pescada ao abrigo da quota portuguesa o certificado MSC (Marine Stewardship Council).

O MSC é o programa líder de certificação ambiental para a pesca selvagem, rótulo ecológico que garante ao consumidor da sardinha portuguesa que o produto resulta de uma captura sustentável e constitui a melhor escolha ambiental em frutos do mar.

O certificado MSC causou engulhos aos armadores e governos de França, Espanha e Itália, que não descansaram enquanto não eliminaram o nosso certificado para sardinha de qualidade.
Em 2012, por interferência desses países, e com o apoio da Alemanha, a UE retirou a certificação obtida e resolveu atribuir a designação de sardinha Ibérica, um expediente para levar à partilha da nossa quota com a Espanha, na proporção de 70% para Portugal e 30% para Espanha.
Um governo que salvaguardasse os interesses do povo português, e neste caso em especial o conjunto do sector, nunca teria permitido que uma tal ingerência se tivesse verificado, pois esta é uma matéria que apenas a nós nos diz respeito. Mas a subserviência aos ditames de uma UE, sob a batuta alemã, que nos tem destruído todo o sector produtivo, tentam destruir mais uma actividade económica que ainda resistia. A UE usou e abusou da atribuição de quotas tanto na pesca como na agricultura como forma de proteger os interesses de Países como a França e a Espanha; atribuiu subsídios para o abandono da actividade agrícola e para o abate da nossa frota de pesca, sendo que Portugal é um dos maiores consumidores de peixe fresco per capita. Essa mesma UE que protegeu a indústria dos Países do norte da Europa, enquanto assistíamos ao encerramento das nossas indústrias como a Siderurgia e a metalomecânica pesada, implicando assim a necessidade de importação maciça de bens.
Qualquer cidadão minimamente atento compreenderá que um País que importa mais do que exporta, ano após ano e em que a saída de dinheiro é maior que a riqueza produzida, necessariamente está obrigado a criar dívida, a tal dívida que serve de argumento para o corte de salários, de reformas, agravamento de impostos e de todas as outras formas que possam retirar a capacidade de consumo, o acesso à saúde ou ao ensino. A destruição do sector produtivo, o encerramento das actividades económicas, traz também a destruição dos postos de trabalho, desemprego, fome e miséria para o Povo.
É nesse contexto que se situa o fim da quota de captura da sardinha. Os estudos da instituição encarregada de proceder à monitorização dos stocks, apontava em 2014, para um nível de abundância médio, razão pela qual a quota para 2015, não tinha necessidade de ter sido reduzida. E em 2015, a monitorização efectuada, apresentava um crescimento de 34,2% do stock, pelo que a quota para 2016 podia crescer acima dos 30% e não baixar ainda mais.
Não é por isso estranho que os partidos do arco da governação não querem discutir a incoerência da decisão de reduzir a quota para 2016 em 90%, facto que determinará o fim da pesca de cerco. E a seguir serão todas as outras actividades relacionadas com o mar que serão destruídas e entregues à rapina da europa alemã.
Tal como dizia naquele artigo do camarada Arnaldo Matos de 9 de Janeiro: "Se não vos deixarem entrar com a sardinha na lota, vendei-a na areia ao povo que a quiser comprar!
Basta! Isto não é um país de carneiros. Isto é um país de homens e mulheres, um país de pescadores também.
Erguei-vos, gente do mar! Não tenhais medo! É preciso parar definitivamente com este governo de vende-pátrias, que nos quer matar de fome! Erguei-vos, que a vitória será vossa!
Morte ao governo de traição nacional Coelho/Portas.
Vivam os pescadores portugueses"

PELA SAÍDA DA UE!
VOTA PCTP/MRPP!

Sem comentários:

Enviar um comentário